Estruturando seus objetivos (ou: aplicando a técnica SMART no dia-a-dia)

Hey galz! Hoje vou falar sobre mais um tema corporativo que pode – e deve – ser usado em nossas vidas pessoais: a estruturação de objetivos.

Imagine que seu chefe chegue para você e peça “um relatório de vendas”, simplesmente. Ou que seu filho peça “algum doce”. A chance de você não entregar exatamente o que se passava pela cabeça deles, no prazo em que eles imaginavam, é grande, você não acha? Isso porque esses pedidos foram muito genéricos. E quando você traça um objetivo para você mesma, seja ele profissional ou pessoal, está fazendo um “pedido” a você mesma para fazer o possível para isso acontecer.

A técnica que eu mais gosto para definir objetivos é a conhecida como SMART (que, em inglês, significa “esperto”). Não se sabe a origem exata desta técnica, mas os registros mais antigos datam de 1981, em livros de George Doran. A palavra é usada como uma sigla de fácil memorização para os itens imprescindíveis na definição de objetivos, e esta técnica é usada hoje pela maioria das grandes empresas. Todas as palavras estão em inglês, mas entendendo o conceito fica fácil aplicar a técnica mesmo que você não fale este idioma.

Aqui está o que seu objetivo deve ser (imagem retirada de http://http://dreamchoosers.com):

Retirado de http://http://dreamchoosers.com

 

– Specific (específico): Seu objetivo deve ser específico e bem delineado. “Emagrecer” pode significar perder 30 quilos, perder 5 quilos, perder músculo…ou seja, você deve substituir o “Eu vou emagrecer” por “Eu vou emagrecer 15 quilos através de dieta e exercícios”.

– Measurable (mensurável): Este item é importante para você saber quando chegou lá. Imagine que seu objetivo é ter um cabelo igual ao da J. Lo – como você vai saber se o seu cabelo está exatamente igual ao dela? Por isso seu objetivo deve ter uma medida – assim você terá como comparar o desempenho tido com o esperado e também quando chegou lá.

– Attainable (alcançável): Ah, mulheres… esse acho que é o item mais difícil para nós. Sempre queremos ser perfeitas, inteligentíssimas, as melhores e incomparáveis. Por isso nossos objetivos são sempre grandes, altos. E inalcançáveis! Objetivos inalcançáveis não viram realidade. Que fique claro que sonhar é preciso – esse não é o ponto. Mas aplicar suas energias e força de vontade para passar de primeira em medicina na USP sem fazer cursinho pode não ser um bom exemplo de objetivo alcançável.

– Relevant (relevante): Melhor traduzido como “fazer sentido”. Quando somos nós mesmas que criamos o objetivo, é mais fácil que ele faça sentido, pois tendemos a escolher aquilo que nos interessa. Mas pode acontecer de você não se dar conta que está indo por um caminho errado. Eu tinha como objetivo este ano tirar a certificação PMP – mas minha carreira está planejada para a gestão de pessoas. Assim, eu ia gastar muito dinheiro, tempo e energia estudando para uma certificação que, nesse momento, não vai ter o impacto devido na minha carreira. Ou seja, quando minha carreira foi voltada para a gestão de pessoas, a certificação PMP deixou de ser relevante para mim nesse momento. Lembre-se sempre que a relevância é temporária – um objetivo non-sense de hoje pode ser uma excelente ideia amanhã! Em algumas publicações, você vai ver esse “R” como “Realista” – aí entra uma análise do Alcançável com o Relevante.

– Time-bound (com prazo): Você já ouviu a história de que o noivado é para ganhar mais tempo para poder casar? Ou então o “Passa lá em casa qualquer dia!”. Pois é… objetivos sem prazo definido ficam perdidos no tempo, pois nosso cérebro não reconhece a urgência de uma atividade até saber quando ela deve ser completada. Além disso, para saber se você está indo bem, precisa ter metas para seu objetivo principal que serão cumpridas em determinados prazos. Aprender um novo idioma, por exemplo, pode ser dividido em “procurar e escolher uma escola”, com o prazo de 1 mês, “assistir todas as aulas”, com o prazo de 6 meses letivos, “começar a comprar revistas neste idioma”, com prazo de 4 meses… e assim você tem “marcos” (nome chique: “milestones”) que vão permitir que você se auto-avalie e analise seu progresso. Definir prazos para o objetivo final com base nas pequenas metas também torna o objetivo mais palpável. Por isso ter prazos definidos é tão importante.

Você pode usar essa técnica para mostrar ao seu chefe seus objetivos de carreira – tenho certeza que vai fazer muito bonito. Também pode usá-la como uma forcinha extra para cumprir seus objetivos pessoais que você, sem muita fé, traçou no ano novo. Ainda dá tempo!! 🙂

beijocas!!

Anúncios

Diga o que pensa sobre isso

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s