Compulsão – o mal mais próximo que você imagina

Hey moçada! Hoje estava lendo a revista Boa Forma e achei um artigo que me lembrou um assunto que tenho lido bastante nos últimos tempos: como nós, mulheres, temos tendência a ter compulsões. E esse problema é bastante sério porque acaba nos causando problemas físicos, financeiros, pessoais, sociais, tudo dependendo do tipo de compulsão. Por isso quis falar sobre isso hoje.

Mas o que é a compulsão e como diferenciar de um prazer? A compulsão é tudo o que fazemos de maneira exagerada, tudo o que, se feito com moderação, não nos causa o prazer que necessitamos. Por moderação entende-se os limites físicos, emocionais ou financeiros. Por exemplo, se você fez seu orçamento e sabe que não pode gastar mais de R$ 200,00 por mês com besteiras, e todos os meses está gastante mais que isso ou então se sente “presa”, triste ou procrastinada, é muito provável que você tenha compulsão por compras. Ou se fica procurando as calorias de cada balinha que põe na boca, mesmo já levando um estilo de vida saudável e emagrecendo ou mantendo um peso saudável, você provavelmente tem compulsão por dietas. É possível ter compulsão por sexo, jogos, exercício físico… toda vez que esse prazer se tornar algo insubstituível, que domine a maior parte do seu dia e que te faça alterar compromissos sociais, de trabalho ou de lazer para manter esse hábito, ele deixou de ser prazer e se tornou uma compulsão.

Ok. Sou compulsiva. O que fazer? Primeiramente você deve tentar entender seus sentimentos no momento da falta de controle. O que você está sentindo realmente? Quais são os gatilhos que disparam a compulsão? Sua mãe era assim? Você aprendeu a livrar-se das suas frustrações descontando a decepção em um comportamento descontrolado? Entender a raiz do problema facilita bastante sua solução. O passo seguinte é ter em mente a máxima (que eu ADORO) dos alcoólicos anônimos: só por hoje. A ideia de ‘nunca mais’ é algo que gera uma ansiedade tremenda, e acaba causando efeito contrário quando queremos controlar um comportamento. Por isso, foque-se no hoje. Tente controlar por hoje seu comportamento, e não gaste energia pensando no amanhã. A simples consideração de ter que ter energia para sempre vai desanimar e minar seus esforços. Em seguida, encontre outras maneiras de variar seu desequilíbrio. Praticar yoga, ir ao cinema com alguém que te divirta, passear em um parque bonito, tudo isso vale para distrair a mente e recarregar as energias para lutar contra um comportamento compulsivo.

E se eu não conseguir? Isso é uma coisa que você só deve se preocupar depois de ter tentado controlar sua própria mente. Não pense nisso antes de seguir as estratégias que eu sugeri – ou já estará assumindo o fracasso. Mas, caso mesmo seguindo tudo isso você sinta que não consegue tirar sua mente de um certo comportamento (por exemplo, tudo o que faz gira em torno de fotos para postar no Facebook, ou deixa de ficar com a família para trabalhar sempre até mais tarde), procure um psicólogo e abra-se com ele. Espero que vocês, leitoras de um blog para mulheres inteligentes, não tenham preconceito de ir em um profissional que nos ajuda tanto, certo?

Espero poder ter ajudado algumas de vocês. Comente suas estratégias para se livrar das suas próprias compulsões!

beijocas!!

Anúncios

2 responses to “Compulsão – o mal mais próximo que você imagina

Diga o que pensa sobre isso

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s