O que saber antes de viajar

Hey girls!!

como sabem, A-MO (tem capslock maior que esse?!) viajar. Se pudesse, seria aeromoça… a única coisa que impede é meu amor infinito pelo meu marido – não conseguiria ficar longe dele mais de uma semana! Mas meu trabalho já me mandou para vários lugares e durante meu intercâmbio também viajei bastante, o que “saciou” minha necessidade de novas culturas e novos olhares. E com essas viagens eu fui aprendendo alguns truquezinhos que são bastante úteis – e achei que seria bacana compartilhar com vocês. Pode ajudar em alguma situação…

– Se for viajar para um país diferente, entre na página da Anvisa e verifique se o país exige alguma vacina em especial. Algumas vacinas devem ser tomadas pelo menos 10 dias antes da viagem, então é bom verificar antes de começar a fazer as malas

– Não esqueça de confirmar se o país precisa de visto e passaporte. Atualmente, você não precisa de passaporte para viajar para Argentina, Paraguai, Chile, Venezuela ou qualquer outro país do Mercosul – mas seu RG deve ter no máximo 10 anos para ser válido como documento de viagem (Carteira de Motorista não vale!). Com relação ao visto, a maioria dos países da América Central (Panamá e Costa Rica, por exemplo) e países da União Europeia (Portugal, Espanha, França, Alemanha, Itália, Holanda), além de alguns outros europeus (Dinamarca, Suécia, Finlândia, Suíça) não exigem visto. Para a Inglaterra, o visto é concedido no momento em que você desembarca no país. Por isso é bom ter um endereço onde vai ficar, um bom motivo para a viagem e dinheiro suficiente para manter-se por bastante tempo. Para o México é fornecida uma Autorização Eletrônica que eu mencionei no artigo sobre Cancún.

– Eu não sei se você é como eu, que fica enlouquecida com as coisas mais baratas e mais incríveis toda vez que viaja (acho que diferenças no fuso-horário me deixam meio entorpecida e achando tudo mágico) – e acaba deixando a mala beeem pesada. Por isso, eu recomendo que você tenha uma daquelas balanças de mão para conferir o peso da bagagem. Algumas companhias aéreas se negam a embarcar excesso de bagagem de pendendo do peso, e outras, como a Copa, faz você tirar o conteúdo da mala mais pesada e colocar na mais leve no meio de todo mundo, durante o check-in para equilibrar o peso. E na ida, a regra é clara: leve somente o ESSENCIAL!! Calcinha e sutiã podem ser lavados no chuveiro, camisetinhas também. Calça jeans pode ser usada algumas vezes, assim como blaizers e blusas. Então faça sua mala com peças básicas e que combinem entre si.

– Para mim, o melhor lugar para comprar lembranças de viagem é um supermercado. Sim, mercado normal, daqueles que a gente faz a compra da semana ou do mês. Isso porque nos supermercados é possível ver o que realmente é típico daquele país ou cidade, e não o que empurram para turistas. Assim você poderá comprar um presente inusitado, pagando preço de mantimentos – além de se divertir vendo os locais fazendo suas compras.

– Mostre seu interesse pela cultura local. Não mata ninguém nem ocupa muito espaço na cabeça aprender a dizer “Obrigada”, “Por favor” e “Olá” no idioma do país onde você está, e significa muito para os locais. No Google Translator você consegue ouvir a tradução, fazendo com que você saiba pronunciar corretamente a palavra.

– Veja a previsão do tempo!! No site http://www.weather.com/ você encontra a previsão do tempo em várias cidades do mundo e pode ser uma mão na roda para saber como fazer sua mala.

– Alguns itens são mandatórios em sua mala de mão, e isso eu aprendi quando fiquei presa no terremoto do Chile de 2010 sem minha bagagem, que já tinha sido despachada: uma muda extra de roupa, incluindo calcinha, um casaqueto, seus remédios, uma necessaire com escova de dente, sabonete e pasta de dente, lixa de unha (ela é uma mão na roda para substituir tesourinha quando precisar cortar algo), fio dental (pode ser usado como varal, para amarrar saquinhos…) e um pacote de algum lanche industrializado. Caso sua bagagem seja extraviada, ou você não consiga embarcar e sua mala sim, você não ficará na mão.

– Alguns países não aceitam que se desembarque com produtos alimentícios. No Chile, por exemplo, se você declarar que não está trazendo nenhum alimento e eles pegarem uma maçã em sua bagarem (através do Raio X) você é multada em U$ 500 e ainda é detida. Por isso, fique muito atenta e sempre responda sinceramente as perguntas dos oficiais de imigração.

– Saiba o que fazer em caso de emergência. Tem lugares onde coisas que são corriqueiras para eles são assustadoras para a gente, como terremotos, furacões e afins. Por isso, converse com o concierge do hotel ou recepcionista do albergue para que você saiba o que fazer antes que algo aconteça.

– Caso vá para um lugar onde os taxistas não usam taxímetro, lembre-se sempre de pegar um taxi oficial e combinar o valor antes de entrar no carro.

– Não se esqueça que não é permitido embarcar com mais de 50 ml de líquidos em vôos comerciais – essa regra foi criada depois dos atentados de 11/09 e já fez muita gente perder cremes, shampoos, condicionadores e perfumes. Leve tudo em embalagenzinhas pequenas, estilo amostra grátis. Também não é permitido embarcar com nada cortante (alicates de unha, tesourinhas, facas, canivetes etc)

Logo publico mais dicas para vocês!! beijocas!!

Anúncios

One response to “O que saber antes de viajar

  1. Pingback: Série Um Destino, Três Países – Dicas extra parte 2 | De Salto Alto e Notebook·

Diga o que pensa sobre isso

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s