México muito além dos nachos e tacos: A Hostería de Santo Domingo

Hey chicas!! Como prometi ontem, hoje sigo contando da minha terça feira, o dia mais cheio de comidas da minha semana hahahaha

Depois que saímos da La Villa, fomos à Hosteria de Santo Domingo. Esse é o restaurante mais tradicional da cidade, que fica no centro e tem mais de 150 anos. Tem um certificado bem na entrada que comprova a idade dele:

E o ambiente é super gostoso. Quando chegamos, por ser uma terça feira e já estar bem tarde, estava vazio e uma senhora cantava ao vivo músicas que eu ouvia o Professor Girafales ensinar ao Quico 🙂 maior nostalgia!

Até o cardápio do restaurante é fofo, assim como as entradas dos banheiros:

Cavalheiros

Cavalheiros

Damas

Damas

Tem cardápio mais chuchu?

Tem cardápio mais chuchu?

Logo de entrada, para variar, pedimos uns Anteojitos – quesadillas e nachos. Chegou bonito, e ainda acompanhados de tortilla de milho Azul:

A pegadinha

A pegadinha

Milho Azul?!?!

Milho Azul?!?!

E então eu ganhei uma pegadinha dos meus coleguinhas: me deram uma quesadilha para experimentar e não disseram do que era. Eu adorei, super gostosa, e então me contaram que era de cérebro de peixe. ÃHN?!?! Como se faz isso com uma pessoa?!? Ainda bem que eu sou frescura zero, e parti para a próxima hahahaha minha segunda foi de um fungo que nasce no milho, chamado cuitlacoche. Se você gosta de shimeji, vai adorar esse. Mais saboroso ainda!

A intenção da Lídia era nos mostrar o prato símbolo do país: o Chile en Nogada. A história é a seguinte: em 24 de agosto de 1821, o comandante do exército Don Agustín de Iturbide assinou o ‘Tratado de Córdoba’ e visitou a cidade de Puebla (um dos 19 Pueblos Mágicos do México, conto mais para vocês no fim da semana). Para receber esse visitante, as monjas do convento de Santa Mónica criaram um prato que representasse as cores da bandeira nacional, com o verde da esperança, para o qual usaram o Chile Poblano (uma pimenta que é igualzinha um pimentão, mas picante), o branco da religião, para o qual usaram o molho feito de nozes, e o vermelho da união, para o qual usaram a romã. Em março de 1823 o império de Agustín de Iturbide foi derrotado e em 18 de julho do ano seguinte ele foi fuzilado, e desde então a cidade de Puebla comemora todos os anos essa visita ilustre promovendo a Feira do Chile en Nogada. Como esse Chile Poblano não dá o ano todo, normalmente esse prato só está disponível em agosto. Maaas – na Hostería de Santo Domingo pode-se encontrá-lo o ano todo 🙂

Chile en Nogada

Chile en Nogada

Não é lindo? Eu achei demais, fiquei morrendo de pena de cortar! E ele é gostoso também. Eu não adorei porque ele é recheado de carne, e, como vocês sabem, eu não como carne. Mas esse molho de nozes é sensacional.

Para vocês terem uma ideia, isso tudo de comida e mais as bebidas ficou cerca de R$ 60 por pessoa #AloBrasil. Pois é, imagine quanto ficaria ir em um restaurante tradicional de São Paulo, comer um prato típico e se encher como nos enchemos aí… triste, não, Brasil?!?! #MomentoDesabafo

Claro que saindo do restaurante e fui direto para a academia hahahaha trabalhei de lá até 1h30, quando fui dormir para no dia seguinte ter outra sessão labuta master.

beijocas lindas, fiquem com Deus!!

Anúncios

Diga o que pensa sobre isso

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s