O sódio e nosso corpo

Olá queridas!!

Estava falando com mamãe no sábado sobre o artigo que ia publicar de como os rótulos podem nos ajudar a tomar melhores decisões de compra, e então ela me disse que seria uma boa ideia ensinar como decidir se um alimento é muito cheio de sódio ou não. Não foi uma ideia incrível para um artigo?!

Nosso corpo precisa diariamente de 2 gramas (2.000 mg) de sódio. Esse pouquinho. E isso já é suprido em 5g de sal tradicional, o que equivale a umas 2 colheres de chá. Pense em quantas ‘pitadinhas’ de sal você está colocando na comida e você já tem uma ideia no quanto está excedendo o quanto seu corpo precisa e consegue processar.

O sódio é responsável por controlar impulsos cerebrais, controlar a concentração muscular e por regular a quantidade de líquido dentro das células. Quanto mais sódio dentro de uma célula, mais água ela vai atrair para dentro dela. Sabendo que nosso sangue é composto de células boiando em um líquido, esse conceito ajuda a entender por que o sódio aumenta a pressão arterial. E pressão alta gera derrame e outras ‘explosões’ de veias e artérias. Além disso, nosso corpo como um todo fica inchado – ou seja, aquela calça que está apertada pode não estar assim porque você realmente engordou, mas sim porque você está retendo líquido. Se regular o sódio e urinar bastante, “emagrece”. Por isso é tão importante tomar cuidado com a quantidade desse mineral que consumimos em nossa alimentação.

E não é somente o sal de cozinha que tem sódio: tudo aquilo que termina em “sódico” também o tem. Isso inclui adoçantes artificiais e conservantes. Já parou para ler a tabela de informações nutricionais daqueles temperos prontos? É de morrer de susto. Um envelopinho tem quase 2 gramas de sódio! Os campeões em sódio na composição são os embutidos, molhos (como o shoyu) e os dietéticos – já que usam sódio para “adoçar” (prefira sempre a estévia como adoçante).

Por isso, quando for ler um rótulo, tenha em mente a quantidade de sódio que precisamos – 2000 mg – e quanto já consumimos nos temperos (se você não exagera nem usa aqueles malditos saquinhos de sal que os restaurantes deixam nas mesas, e que no México já foram proibidos, é cerca de 1000 mg), podemos saber quando um alimento é exagerado no mineral. Um salgadinho que tenha 750 mg de sódio por 25 gramas, por exemplo, é uma bomba! E o que dizer de um miojo que tem em um pacotinho de calorias vazias 1360 mg de sódio?! E o queridinho das dietas, o Polenguinho Light? 273 mg de sódio. Ou seja, 1/5 do que sobra do sódio que você tem ‘livre’ para consumir dos alimentos (pães, processados, industrializados etc) só naquele quadradinho.

Eu encontrei na Corpo a Corpo uma listinha de alimentos que ajudam a reduzir o sódio que fica em nosso sangue – além de controlar a ingestão, é legal também controlar o que já foi ingerido:

???????????????????????????????

Espero que esse artigo ajude a todas vocês entenderem melhor o que faz de um alimento uma bomba de sódio. E não serem enganadas por esses rótulos de ‘saudável’, ‘integral’, ‘light’ etc.

Um super beijo para vocês!!!

Anúncios

3 responses to “O sódio e nosso corpo

  1. Amei este post querida! Tava mesmo querendo saber um pouco mais sobre o sódio, porque as pessoas vivem me perguntando o que cada coisa no rótulo dos alimentos significa e o quanto pode ser ingerido, e este post foi muito explicativo! Obrigada! Beijões

    Gostar

Diga o que pensa sobre isso

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s