Mi Santiago Querida – Vergonha da ausência e Mercado Central do Chile

Olááá queridas!! Estou morrendo de vergonha da minha ausência por aqui. Sei que vocês sabem muito bem como é quando estamos em uma fase do trabalho que não temos tempo para nada, mas mesmo assim, ficar 6 dias sem escrever é demais para o carinho que tenho por vocês!! Espero que me desculpem!!!

Hoje vou contar para vocês sobre um ponto turístico de Santiago que eu adorava, mas se tornou aquele tipo de atração que não é bem um ponto característico do lugar, mas sim um ‘must see’ para turistas. Falo do Mercado Central de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Entrada por uma das ruas

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Vista do segundo piso do restaurante Tio Willys (o único que eu recomendo)

 

O Mercado Central é um aglomerado de estandes de vendedores de peixes e frutos do mar e de restaurantes que vendem especialidades marinhas. A construção é bem antiga e lembra bastante o Mercado Municipal de São Paulo. É bem bonito. O problema é que é impossível caminhar pelo mercado sem o representante de algum dos restaurantes como uma mosca em cima do turista tentando convencê-lo de ir em seu restaurante. E isso é bem chato, simplesmente não dá para admirar a construção por dentro!

O ponto alto é comer uma centolla, carangejão que no Brasil custa os olhos, ouvidos e nariz da cara, e lá podia-se comprar por um preço bem camarada. O problema é que com a quantidade de turistas indo nesse mercado os preços subiram bastante, e agora um prato de centolla pode chegar a custar R$ 180 para duas pessoas (caro demais e mais do que vale na minha opinião).

A tal Centolla

A tal Centolla

Ir a Santiago e não comer a Centolla no Mercado Central é como ir a Salvador e não comer Acarajé. E para mim é mais ou menos a mesma coisa: uma coisa que não me agrada e que se depender de mim não como de novo hahaha Assim sendo, há outras opções menos caras e mais saborosas, como o Jardín de Mariscos (cerca de R$ 30,00 no restaurante Tio Willy, o que eu mais gostei) ou o Congrio Frito com Batata Frita (cerca de R$ 20,00 on Tio Willy – e SIM, eu comi isso! E SIM, engordei 3 quilos na viagem. E SIM, já eliminei os 3 quilos e um pouco mais quando voltei à minha rotina).

Congrio frito com batata frita

Congrio frito com batata frita

Jardín de Mariscos

Jardín de Mariscos

Agora, se você está no mercado e quer ver o que é realmente o dia a dia de compras dos chilenos, você pode visitar o mercado La Vega. Esse é o mercado aonde eles vão para comprar frutas, vegetais e carnes.

Mercado La Vega (4)

A parte mais cheirosa do mercado La Vega – as frutas!!!

Mercado La Vega

Pessoal abastecendo a casa

Já aviso que o lugar é sujo e fedido (menos na parte das frutas, que é sensacional e dá água na boca). Mas tem o MELHOR suco que já tomei na minha vida ❤ de verdade!! Por ChP 1500 (cerca de R$ 7,00) você toma meio litro de suco de fruta feito na hora, com a própria fruta. Eu recomendo o de Lúcuma – é uma fruta típica do chile que tem um gosto meio de nozes. Sensacional! Esse La Vega sim é um passeio que eu recomendo para conhecer a cultura da cidade. Mas não peça para experimentar as frutas, os vendedores odeiam isso! hahaha

Um super beijo para vocês, até amanhã (prometo!!). Fiquem com Deus!

Anúncios

One response to “Mi Santiago Querida – Vergonha da ausência e Mercado Central do Chile

  1. Pingback: Mi Santiago Querida – Restaurantes | De Salto Alto e Notebook·

Diga o que pensa sobre isso

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s