Mi Santiago Querida – Viña del Mar e Valparaíso

Hola chicas! Hoje vou contar para vocês sobre um destino que eu não tinha gostado da primeira vez que fui para Santiago, mas que com as dicas da Fê, do Pigmento F, eu consegui aproveitar muito. Falo das duas cidades litorâneas que estão pertinho de Santiago: Viña del Mar e Valparaíso.Da primeira vez que fomos, nós compramos um tour que saía da rodoviária de Valparaíso e nos devolvia à mesma rodoviária. Esse tour tinha acordo com algumas lojas, e dessa maneira a van nos deixou muito mais tempo nas lojas do que passeando pelas partes mais bonitas das cidades. Além disso, o restaurante que patrocinava o tour ficava em um lugar totalmente afastado, e nem no horário de almoço pudemos conhecer bem as cidades! Mas dessa vez alugamos um carro e fomos no nosso ritmo.

Sobre o aluguel do carro, merece uma nota. Fizemos a reserva pela Alamo. Esperamos TRÊS HORAS por um carro, e eles alegando que não tinham nenhum disponível. Quando finalmente chegou um veículo, eles não encontravam o recibo da minha reserva, que já estava paga. Sorte que eu tinha levado a reserva impressa! Dica: evitem a Alamo!

O caminho é lindo!! Passa-se por várias vinícolas no trajeto de cerca de 90 quilômetros (que tem estradas impecáveis e apenas 2 pedágios, cada um custando cerca de R$ 5,00).

Um dos pedágios

Um dos pedágios

Vinícolas e mais vinícolas

Vinícolas e mais vinícolas

Vinícolas pela beira da estrada...

Plantações de uva pela beira da estrada…

É um caminho lindo. E além da estrada ser ótima, ainda tem um ponto de apoio onde podemos beber água, usar o banheiro, fazer chá, descansar um pouco – tudo DE GRAÇA e totalmente limpo. Parece aqui, néam? #sóQueNão!

Pegar a estrada é bem fácil: pegar a Alameda (nome mais popular da avenida Libertador O’Higgins, que corta a cidade) sentido Aeroporto, que vai terminar na Ruta 5. Essa Ruta 5 termina no litoral. Fácil assim!

Valparaíso

Esta é uma cidade portuária – não tem praia, mas pode-se ver vários navios e o porto. A cidade fica literalmente ‘pendurada nos morros’, e as construções são bastante antigas. Para quem conhece Santos, no litoral Paulista, a vista é bem familiar (com exceção dos morros). Para chegar às suas casas as pessoas usam bondes e funiculares, porque as subidas são bastante íngremes.

Vista do porto

Trilho do funicular

Trilho do funicular

Construções antigas do centro

Construções antigas do centro

Praça central

Praça central

A parte que eu mais gostei foi a casa do Pablo Neruda. Na verdade, uma das casas, porque ele tinha 4 pelo Chile.

Casa do Pablo Neruda

Casa do Pablo Neruda

Dessa vez nós não paramos em Valparaíso. Como o maridjenho é do litoral, para a gente não tem muita graça ver cidade portuária. Ficamos mais tempo mesmo foi na vizinha, Viña del Mar.

Viña del Mar

É a Guarujá dos Santiaguinos (mas sem praias tão maravilhosas). Na verdade, como o Guarujá anda meio caidinho, estou para dizer que é a Ilhabela dos Santiaguinos. Lá é onde os mais endinheirados têm casa e onde todos querem passar o verão. A cidade é realmente muito bonita, muito limpa e tem um ar de férias. Eu adorei!

Na Reñaca, cais de pedra

Na Reñaca, cais de pedra

O Pacífico e sua areia escura... e água gelaaada!

O Pacífico e sua areia escura… e água gelaaada!

Em Viña, minha sugestão é estacionar o carro perto do Cassino e fazer todo o passeio à pé. Lá tem vários estacionamentos abertos e gratuitos, e nesse dia nem tivemos que procurar muito para achar vaga. Andamos até o cassino, que é uma construção lindíssima, e eu fiquei mega ryca com meus 60 Pesos Chilenos – cerca de R$ 0,25 🙂

O Cassino - vale a entrada!!

O Cassino – vale a entrada!!

Eu feliz e Ryca com meus R$ 0,25

Eu feliz e Ryca com meus R$ 0,25

Apesar de ser pago (+- R$ 15,00), eu recomendo a entrada no cassino. Como é uma coisa que não temos no Brasil, e como ele é lindo por dentro, acho que super vale a pena conhecer e brincar um pouco nas máquinas ou nas mesas. Esse dinheirão eu ganhei na máquina, porque na mesa só perdi!

Depois de almoçar em um restaurante excelente, que vou apresentar para vocês no meu post sobre restaurantes, no fim da série Mi Santiago Querida, caminhamos pela feirinha de artesanato e terminei o dia com um churros de queijo. Tem gordice mais gorda que uma fritura recheada de queijo provolone e prato?? E estava bommm

Churros de queijo na beira do mar. Ô diliça!

Churros de queijo na beira do mar. Ô diliça!

Como lá escurece bem tarde, voltamos para Santiago às dez da noite. E na volta descobrimos que gasolina no Chile é beeem cara!!!

Em Viña tem também o Relógio de Flores, que vale a visita. Dessa vez não fomos porque chegamos tarde na cidade (gracias, Alamo :-P) e já tínhamos ido da outra vez. Mas se programem para ir tirar uma foto!!

Relógio de Flores

Relógio de Flores

Um super beijo para vocês, fiquem com Deus!

Anúncios

2 responses to “Mi Santiago Querida – Viña del Mar e Valparaíso

  1. Pingback: Mi Santiago Querida – Outlets | De Salto Alto e Notebook·

  2. Pingback: Mi Santiago Querida – Restaurantes | De Salto Alto e Notebook·

Diga o que pensa sobre isso

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s