Roadtrippin’

Olá queridas!

Hoje quero contar para vocês sobre uma aventura muito comum nos Estados Unidos: o Roadtrippin’. Essa atividade nada mais é que viajar longas distâncias de carro, curtindo cada parada e conhecendo caminhos que não seriam aproveitados se você estivesse num avião. Você pode ver coisas lindas no carro, como o deserto do Arizona…

O por do sol nas montanhas rochosas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

As micro-praias da Highway 1…

HW1-BigSur (61)

E o canyon de Twin Falls…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Por que tanta gente consegue fazer?

Existem vários motivos que levam os Estados Unidos a serem muito convidativos a viagens de carro. Como o país cresceu muito às custas da indústria automobilística, o governo viu nas estradas um grande incentivo para as pessoas comprarem carros. Por isso, investiu e ainda investe muito nas boas condições das estradas. E não é só estradas sem buracos: são asfaltos bem conservados (Utah é meio que exceção nesse aspecto…), postos de gasolina a cada 1 hora percorrida, áreas de descanso… e o melhor: em nossa viagem de cerca de 3.500 km não pagamos NENHUM pedágio. “Alô! É o Brasil? Por que eu pago R$ 35 de pedágio para visitar minha sogra que mora a 80 km?“.

Planejando uma Roadtrip

Para fazer uma viagem segura e desfrutar ao máximo seu passeio, é importante que você tenha um bom planejamento. No nosso caso, tínhamos um mapa de toda a região do país, mapas específicos de cada estado e um aparelho de GPS. Alugar um aparelho de GPS com seu carro só vale a pena se você for ficar menos de 1 semana. Do contrário, vale mais a pena comprar um aparelho no mercado ou em uma loja de informática.

No mapa, pintamos com caneta marca-texto o trajeto que faríamos para ficar mais fácil nos localizar e também eu mantinha o olho no mapa para entender quais seriam as próximas cidades e manter o carro com água fresca disponível e comida. No nosso caso isso foi especialmente importante porque atravessamos 3 desertos.

I15-Utah (34)

Essa parte de manter-se de olho no mapa da região é muito importante para evitar que o GPS leve você a cidade com mesmo nome, mas diferente de onde você quer ir, ou então lugares que você sabe que são perigosos. Na região de Los Angeles e também próximo de San Francisco há áreas que devem ser evitadas por turistas.

Também é muito importante planejar para definir os pontos de parada para a noite e os caminhos alternativos. Considere sempre que o trajeto levará de 15% a 25% mais tempo que a velocidade máxima permitida no percurso. E nem sonhe em ultrapassar o limite de velocidade: a polícia vai atrás mesmo! E eu tenho uma teoria que a polícia de lá sai de tocas subterrâneas, porque eles surgem do absoluto nada 😐

É interessante ter os hotéis já reservados caso você faça a viagem no verão. E evite fazer a viagem no inverno, há estradas em que as Rest Areas indicam condições extremas nos períodos mais frios do ano.

Nós conseguimos alugar o carro em Boise – ID e devolver em San Francisco – CA sem pagar nada a mais por isso. Isso é fácil quando você aluga o carro em cidades pequenas e pouco turísticas – vale a pena tentar.

Nosso percurso

map

Nós fizemos o seguinte trajeto:

  • Boise – Twin Falls
  • Twin Falls – Salt Lake City
  • Salt Lake City – Fillmore – dormimos em Fillmore
  • Fillmore – Las Vegas (3 noites em Las Vegas)
  • Las Vegas – Los Angeles (3 noites em Los Angeles)
  • Los Angeles – Malibu
  • Malibu – Santa Barbara
  • Santa Barbara – San Simeon – dormimos em San Simeon
  • San Simeon – Big Sur
  • Big Sur – Carmel By The Sea
  • Carmel By The Sea – San Mateo – dormimos em San Mateo
  • San Mateo – Palo Alto
  • Palo Alto – San Francisco

Não ficarás sem gasolina!

Uma coisa muito engraçada que vimos é algo que é comum em filmes, mas eu jurava que era só em filmes. Imagine a cena: você está no meio do deserto…só areia petrificada dos dois lados, uma estrada que dá até miragem, uma clor absurdo… de repente, há um viaduto de retorno… e, em volta do viaduto, um posto de gasolina, um motel (lembre-se que, lá, motel é uma categoria econômica de hotel, com poucos serviços e geralmente para se passar uma noite), um restaurante fast-food e só. É realmente uma ilha de serviços, no meio do absoluto nada. Por isso, dá para viajar tudo isso no meio do nada sem medo de acabar gasolina, ou algo assim.

Mas atenção: isso acontece nas estradas Interestaduais e Federais – as estradas locais nem sempre tem a mesma infraestrutura. Além disso, no trecho entre St. George (extremo sul de Utah) e Mesquite (Nevada), que leva mais de 1 hora, não há nada. Somente o deserto do Arizona, que é maravilhoso, mas chega a mais de 45ºC no fim do verão. Também há poucos postos entre Las Vegas e Los Angeles, então assegure-se que o tanque esteja cheio e haja água em uma geladeirinha de isopor quando sair de St. George e quando sair de Las Vegas.

Preciso ir ao banheiro!!

Como vocês sabem, sou diabética. E, mesmo com a glicemia sob controle, preciso fazer xixi direto o.O e estava super preocupada com passar horas no carro. Mas, para a minha alegria, as estradas americanas têm o que eles chamam de Rest Area, ou Área de Descanso. São pequenos lugares que parecem um restaurante de beira de estrada com um orelhão, banheiros, máquinas que vendem bebidas e petiscos e áreas para picnic. Essas rest areas são de uso gratuito, super bem conservadas e absurdamente limpas. Eu não acreditava naquele banheiro mais limpo que muito shopping center no meio do nada, e sem NENHUM funcionário cuidando. As pessoas cuidam porque precisam do recurso.

Idaho-RestArea (1) Idaho-RestArea (3)

Comida!!!

É muito difícil você conseguir encontrar bons restaurantes de beira de estrada como temos aqui. Que saudades que deu daqueles restaurantes cheios de caminhoneiros, com PF e aquele cheiro de arroz com alho! ❤ O que você encontra são lojas de conveniência com sanduíches e burritos prontos e restaurantes fast-food. Não é um bom momento para ficar controlando o que se come 😉

Minha opinião

Gente…nunca imaginei que pudesse ser tão gostoso viajar de carro!! Mas a gente teria aproveitado muito mais se ambos pudéssemos dirigir. Isso porque meu marido dirigiu sozinho e, quando chegamos em San Simeon, ele já estava cansado demais para aproveitar. E apesar de termos pedido para ele a Permissão Internacional para Dirigir, esse documento nunca foi pedido. A CNH dele foi suficiente tanto para alugar o carro quanto para ser apresentada quando necessário.

Se tiverem dúvidas, entrem em contato…será um prazer falar sobre isso 🙂 nos próximos dias vou contar para vocês sobre cada uma das cidades que visitamos.

Um super beijo, fiquem com Deus!!

Anúncios

4 responses to “Roadtrippin’

  1. Pingback: Eu voltei!!!! | De Salto Alto e Notebook·

  2. Pingback: Vegas e sentimentos confusos | De Salto Alto e Notebook·

Diga o que pensa sobre isso

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s